Quando optar pelo balão intragástrico

Com o índice de obesidade e sobrepeso vem aumentando no Brasil, já ultrapassando o percentual de 50% da população nacional, o uso de métodos de emagrecimento, cirúrgicos ou não, é crescente.

Entre as opções, o balão intragástrico é uma excelente escolha, por se tratar de um procedimento não cirúrgico, feito em clínica e que pode reduzir até 15 a 20 % do peso do paciente. É indicado para pessoas sobrepeso ou obesidade , com Índice de Massa Corporal – IMC a partir de  27 , que não conseguiram emagrecer sem uma intervenção mais rigorosa, ou ainda para pacientes com grau de obesidade grave, que precisam emagrecer para se submeter a procedimento cirúrgico.

O processo de colocação do balão intragástrico é realizado em clínica, mas sem necessidade de internação, ou mesmo anestesia e corte, permitindo que o paciente tenha alta logo após o procedimento. Para conhecer como funciona o procedimento, clique aqui.

Balão Intragástrico é um procedimento não cirúrgico que reduz a capacidade de armazenamento de alimentos e esvaziamento do estômago. Auxilia o emagrecimento aumentando a sensação de saciedade.

 

Não acredite em milagres

O balão intragástrico é uma ferramenta que auxilia a redução do peso, mas o paciente que optar por esse – ou qualquer outro método de emagrecimento – precisará ter acompanhamento de profissionais de nutrição, psicologia e educador físico, para otimizar os resultados.

 

Para quem é indicado?

A ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, orienta o implante do balão intragástrico para pessoas que tem o IMC (Índice de Massa Corporal – Calcule o seu aqui) superior a 27 e que não obtiveram sucesso no controle clínico da obesidade.

Mas, apesar de se tratar de um procedimento sem cortes e internação, existem algumas restrições para a colocação do balão intragástrico. Não é indicado para pacientes que já realizaram cirurgias gástricas, cirurgia de refluxo, pessoas com hérnia de hiato grande e com úlceras em atividade.

Prós e Contras

Prós:

  • Procedimento sem a necessidade de cirurgia por cortes
  • Liberado pela Anvisa para tratamento de pacientes com sobrepeso (IMC acima de 27)
  • Indicado para a fase pré-operatória em pacientes com obesidade grave (IMC acima de 50)
  • O balão proporciona perda de peso média de 15 a 20%

Contras

  • Deve ser retirado entre 6 meses ( Balão de 6 meses) ou 01 ano ( Balão de um ano) de sua colocação
  • Não é coberto por planos de saúde
  • Pode acarretar possíveis complicações como intolerância decorrente de náuseas e vômitos, refluxo gastresofágico, úlcera gástrica

Quer conhecer mais sobre o balão intragástrico? Agende uma consulta agora mesmo!

Sem comentários

Comentar

Website Security Test